Introdução ao Desafio+ ‘Letra, palavra’

Letra, palavra é um poema de João Pedro Mésseder, incluído no livro  O g é um gato enroscadda Editorial Caminho, 2003.

O poema pega nas letras e chega dinamicamente à palavra pelo que foi o ponto de partida para a criação de um recurso didático em Língua Portuguesa, com alguma Língua Gestual e Braille.

“Desafio”
©Dicionário de língua gestual | SpreadTheSign
“Letras”
©Dicionário de língua gestual | SpreadTheSign
“Palavra”
©Dicionário de língua gestual | SpreadTheSign

O Desafio+’Letra, palavra’ inspira-se na Metodologia de Alfabetização Inclusiva e Comunicação Acessível – EKUI.

Encontra-se na página ‘Letra, palavra’ – Desafio+ (clicar aqui para aceder ao post), em formato vídeo.

Deixo uma amostra, um GIF 😉

Uma amostra.

Alfabeto sonoro

Há uns anos descobri um site fantástico. Nunca cheguei a explorá-lo como merece, quem sabe será agora.

No Clarallel, aquilo que escrevemos é transformado em som, acordes e notas. A título de exemplo e nesta fase em que estudo alfabetos e línguas numa perspectiva de acessibilidade e inclusão, inseri o alfabeto em letras maiúsculas e sem espaços.

Por lá, temos duas opções de formato de saída, ou um trecho musical em tonalidade Maior ou menor. Apresento ambas.

Isto a propósito dos estudos que ando a efectuar em Língua Gestual Portuguesa e Braille. Da correspondência: letra – palavra – som – gesto – objecto de tacto e dos universos de conhecimento que tudo isso implica. Podemos, evidentemente, colocar o nosso nome, frases, siglas etc. E depois visualizar ou descarregar um ficheiro midi ou imprimir a página em PDF ou em papel (sejam verdes, não o façam!).Acreditem, é fascinante!

Aqui fica, então, direto do Clarallel, o som do alfabeto que é aliás o que se pode ouvir na playlist do site (*).

Alfabeto em tom Maior.
Transcrição (M)

Alfabeto em tom menor.
Transcrição (m)

Et voilà!;-)


(*) A seu tempo, modificada.

Continue a ler “Alfabeto sonoro”

Definições

Poema que deu origem ao nome desde site. Da genial Yvette Centeno.

A vida

Diria melhor o tempo?
Mas não
não era o tempo
era a vida
um somatório de tempos
e de espaços
 
a vida estava agora
de tal modo concentrada
que pouco lhe sobrava
ou mesmo nada

Referência:

Entre Silêncios |Poesia 1961-2018
de Yvette K. Centeno
edição: Glaciar, novembro de 2019
isbn: 9789898950260


Poema online: https://viciodapoesia.com/2010/12/16/quem-nao-recorda-nao-vive-tavira-e-3-poemas-de-yvette-k-centeno/#comments.